Ads Top

Superman destruiu Metrópolis, no filme " O Homem de Aço"?


Olá, pessoal. Como vão? Estamos reunidos, mais uma vez, para o quadro "Refutando Haters" de modo a discutirmos acerca das falácias que são ditas para depreciar as obras e os personagens de Zack Snyder, muitas vezes sem o menor sentido ou com fácil explicação.


A típica frase de hoje é bem comum de se ver, ao tentar imputar culpa ou completa responsabilidade ao personagem de forma injusta. A famosa: "O Superman destruiu Metrópolis".


Devemos observar, antes de tudo, quais foram as causas que, desde o início, trouxeram essas consequências devastadoras à cidade de Metrópolis.


A primeira evidência dessa destruição ferrenha, se demonstra pela máquina planetária que Zod enviou para o sul e para o norte, com o objetivo de terraformar o planeta.


Com uma forte troca de pulso magnético entre as máquinas, gerava um forte impacto em tudo ao redor, amassando o concreto, metal e tudo o que estivesse no caminho, como se fossem feitos de papel.


Vencendo a estrutura das coisas, os prédios e os carros eram facilmente destruídos. Além do próprio campo de força magnético ricochetear os mísseis e as naves dos pilotos americanos, que tentavam destruir as máquinas planetárias, jogando-as contra a cidade.


Nota-se que, até aqui, a destruição de Metrópolis foi de inteira responsabilidade apenas de Zod e cia. Com seu fracasso em transformar a Terra em Krypton, vale ressaltar que o propósito de vida de Zod havia sido retirado de si.


Podíamos ter construído uma nova Krypton sobre essa imundice, mas você preferiu os humanos. Eu existo apenas para proteger Krypton. Este é o propósito do meu nascimento. E cada ação que eu realizo, não importa o quão violenta ou quão cruel, é para o bem maior do meu povo e agora eu não tenho mais um povo. Minha alma, isso foi o que você arrancou de mim. Eu vou fazer eles sofrerem, Kal. Esse humanos que você adotou, eu vou tirar eles de você um por um. 


Com sua fúria latejando, Zod apenas tem um desejo: destruir tudo pela frente.Com isso, Clark tem apenas um único objetivo: conter essa terrível ameaça que ceifará vidas inocentes por vingança, pelo plano genocida de Zod ter sido frustrado. 


O embate dos dois no céu de Metrópolis, dá início a uma batalha colossal de dois super seres poderosos, lutando como dois gladiadores, um querendo matança e o outro contenção.


As consequências deste embate geram mais destruição pela cidade. Mas, em nenhum, momento Clark destrói porque quer, por ter a intenção. A destruição que ocorre é apenas consequência dele tentar conter alguém que é perigoso.


É de se esperar que uma luta de seres muito poderosos, capazes de voarem, de terem super força, visão de calor e etc, trariam consequências enormes. É fácil de imaginar como seria um embate de seres com poderes de deuses! E não seria menos do que foi mostrado.


Esse tipo de demonstração de poder de seres poderosos lutando e gerando destruição ao redor, não é algo novo. Isso facilmente, pode ser encontrado em qualquer outra mídia de super heróis, mas que, estranhamente, não tem essa comoção toda que há em cima do filme "O Homem de Aço".


Há, aqui, um exemplo perfeito de que a pancadaria rola solta há tempos e ninguém ficava chorando ou fazendo birra pela destruição de uma cidade. E, neste exemplo, é um motivo bem mais fácil de ter sido resolvido!


Na animação de Liga da Justiça, de Bruce Timm, Superman e Shazam entram em um conflito forte e, consequentemente, destroem uma cidade. No entanto, não vi ninguém tentar acusar a animação pelo mesmo motivo do filme.

 


Outro exemplo é o próprio filme da concorrência: "Os Vingadores", de 2012. Loki chama um exército de Chitauri para invadir e conquistar a Terra e ser seu regente. O que os Vingadores fazem? Se aliam e tentam conter a ameaça que está diante deles. Qual é o resultado? NY destruída pelo conflito.


Agora, eu pergunto: houve essa comoção toda em cima da Marvel e de seus heróis, por eles conterem uma ameaça, mas consequentemente terem destruído uma cidade? Não, né?!


O que há, na comunidade nerd, é claramente dois pesos e duas medidas. Situações que são bem similares, porém uma recebe hate e a outra aclamação. Esta estupidez é causada ou por uma má vontade imensa de apenas pensar na lógica das coisas ou por desonestidade escancarada e/ou burrice severa.


O que acontece em "O Homem de Aço" acontece no universo destes personagens, há décadas, mas ninguém havia se importado com isso antes ou levantado bandeira dizendo que não podia. Mas é só o Zack Snyder adaptar algo que existe no universo destes personagens, que não pode. Hipócritas!



Por um acaso, quando um genocida se levanta como Zod, querendo a destruição de uma raça, assim como na Segunda Guerra Mundial, onde Hitler, com sua ideologia fracassada em disseminar pelo mundo o seu ideal, causando mortes e holocaustos, os aliados ficaram parados deixando-o fazer o que queria e destruir tudo?


Ou eles tomaram uma decisão de conter essa ameaça nazista que só trazia destruição ao mundo? Entendam que toda guerra, conflito ou embate contra aquilo que é moralmente errado, é o certo a se fazer, mesmo que consequências como cidades, prédios ou vidas destruídas ocorram.


As obras de J.R.R.Tolkien, gênio da literatura fantástica, são marcadas de conflitos, guerras e lutas intensas entre o bem e o mal. Por um acaso, aqueles que lutam pela integridade, pela honra, pela justiça, que se impõem àqueles perversos, mesmo que cidades venham ser destruídas, são acusados por tentar fazer o certo?


E, antes que digam que falar assim seja um absurdo, há uma frase brilhante de Dante Alighieri, que diz: "O lugar mais quente do inferno está destinado àqueles que, em tempo de crise, escolheram a neutralidade" e, também, "Para que as trevas triunfem, basta que os agentes da luz se calem".


Saibam que o mal sempre existirá, mas podemos, ou não, termos a escolha para contê-lo. E, como desde a aurora dos tempos, nenhum conflito se exime de destruição, apenas tenham um pouco mais de discernimento em identificar quem luta por aquilo que é certo e quem luta pelo que é errado.


Até porque destruir NY, que é uma cidade real, pode. Destruir Metrópoles, cidade fictícia, não? Qual a lógica? Simples: Não há. Fato é que contra o Zack Snyder vale até o ódio cego, mas argumento que é bom, nada. Sem tempo, irmão!

Percebi que o bom da vida muito se encontra na arte. Sou apenas alguém que a observa e a deixa se comunicar, permitindo que sua graça se transmita a eu sentir sua excelência. Sendo assim, ela fala sem dizer nada, e na voz do seu silêncio, tornou-se minha amada. Foi assim que descobri gosto por obras primas como O Senhor dos Anéis, Star Wars e DC. E nesse mundo da imaginação, sou aquele fortemente ligado a fantasia e ficção.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.