Ads Top

As tentativas da WB em esquecer o Snyderverse tornam sua restauração mais provável

A Warner Bros. fez esforços claros para fechar o livro do arco de Zack Snyder para DCEU, mas seus métodos de fazer isso estão alimentando o fogo do SnyderVerse.

Apesar da Warner Bros. dizer que não tinha planos de avançar com outros projetos de Zack Snyder para DC, após o lançamento de sua Liga da Justiça, a maneira como o estúdio tem feito isso está provavelmente tornando-o mais provável de ser restaurado.

No início deste ano, o filme fez história após um longo esforço dos fãs para ver a versão original de Snyder. Considerando o fracasso, do radicalmente alterado, Liga da Justiça de 2017 e as persistentes negações da existência do Snyder Cut por quase dois anos e meio, a realidade de um mundo pós-Snyder Cut é algo que muitos nunca esperaram ver.

O lançamento de Snyder Cut também despertou grande interesse em como seriam os dois filmes sequências, que fechariam seu pretendido arco de cinco filmes. Uma visão geral do que era pretendido fazer na época que Snyder estava a frente do DCEU, foi revelado na semana de lançamento do filme, com a história base mapeada em uma coleção de storyboards, embora Snyder tenha deixado claro que as reescritas posteriores, nos bastidores, ajustaram vários aspectos desse plano.

Mal sabiam que seria combustível para que uma nova campanha, afim de reviver a Liga da Justiça 2 e 3, com a #RestoreTheSnyderVerse, que inclui o lançamento da versão do diretor do primeiro filme de Esquadrão Suicida, dirigido por David Ayer. Mas apesar da tag ter batido o recorde de assunto mais comentado no Twitter no gênero cinematográfico, a Warner Bros. fechou a porta para ambos.

Na verdade, o estúdio começou a enviar sinais de sua posição sobre o assunto, meses antes do lançamento de Snyder Cut, declarando que o filme era uma espécie de "beco sem saída" e que sua história não levava a lugar nenhum. No entanto, vários meses após sua estreia, agora está claro que a Warner Bros. não só falhou em impedir que os pedidos de restauração do SnyderVerse ganhassem força, mas como também, tudo que fizeram até agora só jogou gasolina no fogo.

WB não quer restaurar o SnyderVerse


A afirmação da WB de que o SnyderVerse não continuaria além do lançamento do Snyder Cut, tornou-se clara alguns dias após o filme chegar à HBO Max. Em uma entrevista à Variety, a CEO da Warner Bros., Ann Sarnoff, declarou que o Snyder Cut era, da perspectiva do estúdio, a conclusão da trilogia de Snyder para a DC. Sarnoff também afirmou que a WB não lançariam o corte de David Ayer para Esquadrão Suicida.

Nos meses que se seguiram a essa entrevista, a WB enviou vários sinais, alguns sutis, outros explícitos, de que o  Snyder Cut era o fim da linha para o SnyderVerse. Isso incluiu reenviar o trailer de "Heroes" da versão de Liga da Justiça dos cinemas, para o canal do Youtube oficial do estúdio e deixar o trailer de lançamento de mídia doméstica de Liga da Justiça de Zack Snyder definido como não listado (e, portanto, muito mais difícil de encontrar no YouTube).

Além disso, ainda não há uma imagem definitiva dos números de streaming que Snyder Cut fez. Por exemplo, superficialmente, seus 3,7 milhões de espectadores em seus primeiros 39 dias são impressionantes, mas uma análise mais aprofundada mostra que outros filmes como Mulher-Maravilha 1984, Mortal Kombat e Godzilla vs. Kong superaram (ou quase) esse número apenas nos fins de semana de estreia. É virtualmente impossível avaliar o verdadeiro desempenho de streaming de filmes, pois cada estúdio tem uma métrica diferente. Independentemente disso, se não estava claro antes, deveria estar agora - a Warner Bros. não tem nenhum desejo de restaurar o SnyderVerse.

Tudo o que a Warner Bros. faz para impedir o movimento
#RestoreTheSnyderverse está apenas adicionando mais combustível.

A cena é da série exclusiva da Amazon Prime, The Boys, mas é como a Warner se comporta com os fãs

Embora a Warner Bros. possa estar pronta para seguir em frente sem o SnyderVerse, fechar o livro sobre ele está se provando uma tarefa difícil para o estúdio. Além do mais, todas as tentativas que o estúdio fez até agora para esse fim tiveram o efeito oposto. A mencionada entrevista com Ann Sarnoff acabou fazendo com que #ReleaseTheAyerCut e #RestoreTheSnyderVerse se tornassem tendências no Twitter. Vários eventos de tendências de mídia social também ocorreram para o Ayer Cut e SnyderVerse desde então, incluindo uma campanha #RestoretheSnyderVerse que atingiu 1,5 milhão de tweets. Além disso, o trailer da mídia doméstica não listado Snyder Cut agora está circulando online e, apesar de permanecer não listado, acumulou mais de 130 mil visualizações, até o momento em que esta matéria foi escrita.

Olhando para o que aconteceu desde que o Snyder Cut chegou na HBO Max, está se tornando cada vez mais evidente que as tentativas do estúdio de declarar o fim do SnyderVerse simplesmente fizeram o SnyderVerse ficar muito mais forte - e, com a cobertura da mídia que continua a receber mais público. Embora deva ser dito, dar à base de fãs o que ela queria (o lançamento do Snyder Cut), serviu apenas para aumentar as expectativas dos fãs também. Seis meses após a estreia de Liga da Justiça de Zack Snyder, a campanha #RestoreTheSnyderVerse não mostra sinais de enfraquecimento. O que também é realmente interessante é que ele reflete na própria campanha #ReleaseTheSnyderCut.

A Warner Bros também tentou minimizar a existência do corte de Snyder.


Embora os apelos pelo Snyder Cut tenham surgido rapidamente após o lançamento de Liga da Justiça nos cinemas, em novembro de 2017, a existência real do filme provou ser a coisa mais debatida sobre ele. Com o passar dos meses, em 2018, isso começou a mudar quando Zack Snyder começou a colocar imagens e storyboards do filme nas redes sociais, mesmo que não convencessem os céticos. Naquele verão, a Warner Bros. finalmente quebrou o silêncio sobre o assunto, em um artigo do Wall Street Journal, com o estúdio declarando oficialmente que o corte de Zack Snyder não existia e que nenhum lançamento aconteceria.

Zack Snyder continuou compartilhando imagens do filme e, Jason Momoa chegou a responder enfaticamente a uma pergunta sobre o "enigmático" corte, na turnê de imprensa do filme Aquaman: "Sim! P#&%@, sim. Quero ver!". Em março de 2019, o próprio Snyder confirmou diante as câmeras a existência do seu corte de Liga da Justiça, no aniversário de dois anos do filme, uma campanha massiva nas redes sociais (que incluiu o apoio de muitas celebridades, incluindo os membros do elenco Ben Affleck, Gal Gadot e Ray Fisher), tornaram impossível a negação da Warner Bros para o Snyder Cut.

Não é preciso olhar muito longe para ver que as negações da existência do Snyder Cut, em contraste com as informações conhecidas no filme apresentadas por Snyder e Jay Oliva, artista de storyboard, evoluíram a montagem do filme como um relíquia mítica. O mesmo padrão agora está visivelmente acontecendo com a campanha #RestoreTheSnyderVerse, com a diferença fundamental de vários grandes obstáculos que Snyder Cut teve que superar, não é mais um fator.



Até certo ponto, as campanhas #ReleaseTheSnyderCut e #RestoreTheSnyderVerse são uma comparação entre maçãs e laranjas. O primeiro foi um pedido para um corte, não visto, de um filme que foi modificado para ser lançado (o que se encaixa para o Corte de Ayer). Enquanto o segundo pede para que seja retomado o arco de cinco filmes do Snyder, solicitando o sinal verde para a produção de Liga da Justiça 2 e 3. O interesse no filme de origem de Deathstroke e no filme do Batman, de Ben Affleck, também cresceu desde que o ator Joe Manganiello, forneceu informações significativas sobre ambos. Apesar de ser muitos pedidos, o que torna tudo diferente agora, é que o Snyder Cut foi lançado depois de ser declarado como algo que não existia, e o quanto isso impactou até seu lançamento.

Em comparação com a recepção polarizada de O Homem de Aço e Batman vs Superman: A Origem da Justiça, a Liga da Justiça de Zack Snyder teve uma recepção unanimemente positiva, ainda mais se for comparada com a versão que chegou aos cinemas. Pode-se dizer que até desencadeou uma nova análise em seus dois filmes antecessores, para aqueles que não gostaram inicialmente. O interesse em saber para onde Snyder pretendia levar a história foi alimentado pelo fim de Liga da Justiça de Zack Snyder, que provoca a invasão de Darkseid e o futuro Knightmare mostrado pela primeira vez em Batman vs Superman. Embora Snyder acabou tendo que trocar o Lanterna Verde, de Wayne T. Carr, pelo Caçador de Marte, de Harry Lennix, na cena final. A promessa do Lanterna Verde John Stewart finalmente ser visto em Liga da Justiça, manteve firme os pedidos para restauração do SnyderVerse. Basicamente, #RestoreTheSnyderVerse se tornou #ReleaseTheSnyderCut 2.0.

Claro que nada disso significa que veremos Liga da Justiça 2 e 3 da noite para o dia. O acordo inicial de Snyder com a Netflix, vai mantê-lo ocupado com seu próximo filme, Rebel Moon e seu universo de zumbis, de Army of the Dead, que inclui uma sequência direta e vários prequels. Existem também os fatores de os membros do elenco precisarem ser recontratados junto com a programação e o orçamento que precisariam ser resolvidos, junto com a Warner Bros.

Embora o Snyder Cut já tivesse sido quase todo filmado e parcialmente montado, ele ainda custou para a WB um valor estimado de US$ 70 milhões, destinados para algumas refilmagens e efeitos visuais. As sequências dos dois filmes de Liga da Justiça de Zack Snyder, teriam um custo ainda maior, pois são produções que iniciariam do zero. No entanto, a Warner Bros. já esteve nessa posição de pressão no passado, e com tudo que tentam fazer para se afastar do SnyderVerse, hoje encontram-se exatamente no mesmo lugar. Logo, não seria nada surpreendente se com a fusão entre Warner e Discovery, tornasse o SnyderVerse um galho do multiverso. Já que a campanha para restaurar esse universo está bem longe de ser encerrada.

Via: ScreenRant.

Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.