Ads Top

7 produções que foram influenciadas pelos filmes de Zack Snyder

Os filmes de Zack Snyder, pela em DC, se inspiram em uma infinidade de fontes, mas estes filmes também têm sido uma fonte de inspiração para outros criadores.

Zack Snyder não escondeu suas variadas inspirações na criação do seu universo para a DC. Em três filmes, as influências cinematográficas e cômicas são notórias, mas uma coisa que acaba sendo pouco debatida é como os criadores de outras obras se inspiraram na Trilogia de Snyder, para a DC Comics.

Apesar de sua recepção divisiva, as obras tiveram sua própria influência, seja em quadrinhos, programas de TV e outros filmes. Os criadores se inspiraram nos figurinos, estética, conceitos de efeitos visuais, coreografia de luta e até mesmo nas próprias cenas com pequenos acenos aqui e ali. Algumas influências ainda podem ser desconhecidas, não ditas ou adotadas subconscientemente de alguma forma sutil. Apesar de tudo, essas obras possui seus próprios méritos, apenas referenciando algo que funcionou nas telas, assim como Snyder fez com Frank Miller, em seus filmes.

Lee Toland Krieger | Superman & Lois

A série da CW, de 2021, apresentou Superman & Lois ao público um novo conceito do casal Clark e Lois, agora casados e criando dois filhos adolescentes na Fazenda Kent. No entanto, o conceito tem suas fontes de inspiração. Entre eles, o diretor do episódio piloto, Lee Toland Krieger, explicou como a série se inspira em O Homem de Aço, de 2013.

Em entrevista à Entertainment Weekly, o diretor admitiu ser um admirador do filme de Zack Snyder, e Superman & Lois se inspirou em seus "momentos íntimos" que ele considera "muito bonitos". Ele ainda observou que a inspiração também foi tirada do figurino, e também prestou atenção especial em como a capa, muitas vezes gerada por computador, se prestava a "momentos heroicos" que também podem ser vistos na ação dramática ao longo da série.


Injustice 2 | Superman vs Zod

Uma tomada icônica de O Homem de Aço, é o Superman socando General Zod no horizonte de Metrópolis, no confronto final do filme. Esta exata cena - mesmo super-herói, mesmo ângulo, mesma coreografia - foi usada no jogo de luta Elseworld de 2017, Injustice 2, como o Superman em seu "contundente super movimento". Não é de se admirar que o diretor criativo do jogo, Ed Boon, expressou seu entusiasmo pelo Snyder Cut.


Visão de Calor VFX

Em O Homem de Aço, uma característica única da representação moderna e realista de Zack Snyder no conjunto de poderes do Superman, enfatiza a natureza "violenta" de sua visão de calor: Um feixe de chamas saindo de seus olhos vermelhos brilhantes. Curiosamente, esse efeito ilumina o interior de seu crânio, destacando as veias e a estrutura óssea através da pele translúcida ao redor das órbitas dos olhos.

Desde então, este efeito se tornou um grampo da superpotência em live-action. A sátira de super-heróis da Amazon Prime, The Boys, mostra um efeito idêntico quando a representação, não tão moral de Superman, Capitão Pátria, usa sua própria visão de calor. A CW adotou o efeito, especialmente na série Superman & Lois. Até o próximo filme da Marvel, Eternals, mostra um super-herói divino cuja pele se ilumina ao redor de seus olhos brilhantes ao disparar lasers de suas retinas.


Tony Daniel | Traje da Mulher-Maravilha

Em 2016, a DC realizou seu evento "Rebirth" nos quadrinhos, uma espécie de semi-reboot restabelecendo os elementos mais antigos antes da reinicialização dos Novos 52, de 2011, além de algumas novas renovações. Entre essas reformulações, o quadrinista Tony Daniel redesenhou o traje da Mulher-Maravilha, e não é preciso muito para notar a influência da representação cinematográfica, do figurinista Michael Wilkinson, na armadura ancestral da princesa amazona.

A estreia do principal traje da heroína, em Mulher Maravilha: Renascimento (2016), teve as estrelas douradas removidas e as linhas do espartilho separadas, deixando esta representação quase sem diferenças do visual do filme Batman vs. Superman. Esta pode nem ter sido a primeira vez que o design de Wilkinson foi adaptado para os quadrinhos principais, já que o artista Jason Fabok, desenhou a Trindade DC para capa de Liga da Justiça #36 (2015), num design extremamente semelhante a Batman vs. Superman.


Joëlle Jones | Knightmare Batman

O Tom King, em Batman #33 (2017), deu início a história "Rules of Engagement" ambientada no país fictício do Oriente Médio, Khadym. Onde o Homem Morcego percorria na paisagem do deserto com uma espingarda e a Mulher-Gato ao seu lado. Além da arma de fogo, as características que se destacam na aparência desse Batman são, o longo sobretudo sobre seu traje tradicional, os óculos de proteção na testa e as calças cor de areia.


A artista da história em quadrinhos, Joëlle Jones, revelou durante evento SYFY Wire, que a aparência de Batman foi de fato inspirada na visão distópica "Knightmare" de Batman v Superman, em que o Cavaleiro das Trevas lidera uma brava resistência na batalha contra o legiões obedientes de um Superman Anti-Vida, em meio às ruínas do deserto de uma futura Terra.


Alerta Vermelho | Gala do Museu

O próximo filme de ação da Netflix, Alerta Vermelho, trás estrelas notáveis da DC: Ryan Reynolds (Lanterna Verde), Dwayne Johnson (Adão Negro) e Gal Gadot (Mulher-Maravilha). Podemos perdoar aquele que supos que isso não foi uma coincidência. Mas o que liga este filme ao Snyderverse é uma cena do final do trailer do filme.



Em um evento luxuoso, onde homens de smokings e mulheres em vestidos cintilantes se socializam, o personagem benfeitor (Dwayne Johnson) confronta a ladra vilã (Gal Gadot) em um momento cheio de tensão sedutora. Ele sussurra intimidações ao ouvido da atrás, pelas suas costas, antes dela se virar para ele com um sorriso malicioso e uma réplica. Isso é idêntico a sequência em Batman vs Superman, onde Bruce Wayne (Ben Affleck) confronta Diana Prince (Gal Gadot) em um encontro de gala no museu. Mesma atriz, mesma encenação, mesmo ambiente. Homens diferentes, mas com o mesmo traje.

 

Ruth Carter | Traje do Superman

Judianna Makovsky foi a figurinista-chefe de Capitão América: Guerra Civil (2016), que deu vida ao traje icônico do Pantera Negra. Depois disso, a responsabilidade recaiu sobre Ruth Carter, para dar uma nova interpretação ao traje do Rei de Wakanda para seu filme solo de 2018. Para realizar essa tarefa, ela se inspirou no trabalho de Michael Wilkinson de O Homem de Aço.

Em uma entrevista à Inverse, Carter descreveu que o traje de Superman, no filme de 2013, com os realces cromados sob o tecido realçando os músculos, era exatamente o visual que ela queria para representar o material com vibranium do uniforme do Pantera Negra. Com a ajuda do artista Adi Granov, o resultado é uma representação cinematográfica precisa da anatomia do super-herói dos quadrinhos. Ela estava tão determinada a seguir esse visual icônico que lutou contra as preocupações levantadas de que ele poderia ser danificado durante as acrobacias.

Não resta duvida que Zack Snyder entregou além de filmes para a DC Comics, abriu portas para demais criadores expandirem suas ideias em novas obras.

Via: ScreenRant.

Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.