Ads Top

Todas às vezes que a Warner Bros disse NÃO aos projetos de Zack Snyder

 

Ao longo dos anos, Zack Snyder apresentou muitos filmes para a Warner Bros, mas eles não estavam interessados.

Zack Snyder teve inúmeros filmes recusados, ​​ou fortemente alterados, durante seu relacionamento como diretor com a Warner Bros. Este ano, costumam dizer que está sendo muito interessante para o Snyder, como cineasta, com o super lançamento do seu corte para Liga da Justiça e o sucesso com Army of the Dead.

 

Com exceção de Madrugada dos Mortos, todos os filmes (pré-Army of The Dead) de Snyder foram produzidos com a Warner Bros., mas seu relacionamento se tornou muito menos harmonioso no ano passado. Zack chegou a descrever a Warner Bros. como "agressivamente anti-Snyder", no que dizia a respeito ao lançamento de sua versão de Liga da Justiça. O estúdio sinalizou diversas vezes um forte desinteresse em dar tirar do gelo qualquer projeto de Snyder para a franquia da DC, apesar dos pedidos da base de fãs do diretor, para que ocorra ao contrário.


Em qualquer caso, a Liga da Justiça de Zack Snyder e Army of the Dead foram muito bem recebidos, enquanto os dois também representam pólos opostos da liberdade criativa que o cineasta recebeu em sua carreira. Snyder essencialmente conseguiu fazer o que queria com Army of the Dead, enquanto o Snyder Cut passou por uma árdua luta até ver a luz do dia. Embora o Snyder Cut seja realmente algo próprio, na Warner Bros., Snyder lidou com edições restritivas com bastante regularidade em seu trabalho.


Confira os filmes, de Zack Snyder, que foram rejeitados ou significativamente alterados pela Warner Bros.

 

Watchmen | Sucker Punch | A Lenda dos Guardiões | Batman vs. Superman

Poucos cineastas, hoje, são tão famosos pelos cortes de seus diretores quanto Zack Snyder. Embora seu remake de Madrugada dos Mortos tenha sido pela Universal Pictures, a maioria dos "Snyder Cut's" veio de suas colaborações com a Warner Bros.


Watchmen (2009) apresenta duas versões mais longas com o corte estendido do filme e a edição Black Freighter, embora Snyder descreva o primeiro como sua versão preferida. Snyder também falou de um "Ga'hoole Cut" de seu filme de animação A Lenda dos Guardiões (2010). Mas foi em Sucker Punch (2011) que Zack começou a encontrar significativa oposição do estúdio, com a versão lançada nos cinemas reduzida para classificação PG-13. Enquanto uma versão estendida foi lançada com 18 minutos de filmagem adicional e uma classificação rated-R, Snyder disse que espera que sua versão completa do diretor para Sucker Punch seja lançada um dia.

 

Batman vs Superman: A Original da Justiça (2016) também teve meia hora de filmagem cortada para seu lançamento nos cinemas, que foi posteriormente restaurado no final daquele ano na edição final do filme. Claro, nenhum filme de Zack Snyder foi sujeito a mudanças mais infames do que Liga da Justiça, com uma versão extensamente refeita para chegar aos cinemas em 2017. Em 20 de maio de 2020, esses esforços finalmente foram recompensados ​​quando foi anunciado que o filme chegaria à HBO Max como a Liga da Justiça de Zack Snyder, em 2021, com Snyder também filmando algumas cenas adicionais para o filme, embora ele ainda tivesse que trocar a aparição planejada de Wayne T. Carr como Lanterna Verde para Caçador de Marte, a pedido da WB.

 

Personagem Leônidas, no filme 300.

Embora, Snyder tenha feito sua estreia na direção com Madrugada dos Mortos (2004), sua adaptação de 2006 da história em quadrinhos 300, de Frank Miller, foi seu verdadeiro lançamento como cineasta. Com seu estilo visual bombástico e insano, que reproduzia diretamente os painéis da história em quadrinhos, 300 foi um grande sucesso, em 2006, e acabou sendo ganhando uma sequência, em 2014, 300: A Ascensão do Império, com Noam Murro dirigindo e Snyder co-escrevendo/produzindo.



Snyder também revelou, recentemente, que 300 poderiam ter continuação. Em uma entrevista à Playlist, Snyder disse que foi convidado a escrever um terceiro filme de 300 para Warner Bros. durante a pandemia do COVID-19. Zack inicialmente concebeu o filme focado em Alexandre, o Grande e num romance entre ele e Heféstion, rebatizando o filme como Blood and Ashes, mas acabou falhando em receber o sinal verde da Warner Bros.

 

Army of the Dead | Reprodução Netflix

O filme mais recente de Snyder, de ação de zumbis, Army of the Dead, foi originalmente desenvolvido para Warner Bros. No entanto, como Snyder explicou em uma entrevista à Entertainment Weekly: "Eles não queriam gastar tanto dinheiro em um filme de zumbi, ou simplesmente não levaram muito a sério". Depois que o filme passou mais de uma década no inferno de desenvolvimento, a Warner Bros. vendeu a propriedade para a Netflix, em 2019, trazendo Snyder a bordo para dirigir mais um filme de zumbi.



Antes mesmo de Army of the Dead chegar à Netflix, em 21 de maio de 2021, o streaming começou a desenvolver planos para construir uma franquia à partir dele. Matthias Schweighöfer, dirige e estrela o próximo filme prequel, Army of Thieves, focado em seu personagem Dieter, de Army of the Dead. Enquanto uma série animada, também prequel, Army of the Dead: Lost Vegas, está a caminho. Embora tenha demorado muito, Army of the Dead é um dos projetos recusados ​​de Zack Snyder que finalmente ganhou vida, embora por meio de um estúdio diferente.

 

Liga da Justiça de Zack Snyder, disponível na HBO Max.

O Snyder Cut de Liga da Justiça foi o assunto de muitas colunas por si só, e seu caminho histórico para ser realizado após as refilmagens de última hora e reformulação do filme, foi dado antes de seu primeiro lançamento, em novembro de 2017. Com a saída de Snyder do filme, na época, a ideia planejada para os filmes de Liga da Justiça 2 e 3 foram cancelados. O lançamento de Liga da Justiça de Zack Snyder, trouxe um renascimento no interesse pelos dois filmes, com detalhes significativos sobre suas respectivas histórias sendo revelados por Snyder e dispostos em uma exposição dos storyboards no prédio da AT&T, no início de 2021, em Dallas.

Apesar disso, a Warner Bros. manteve-se inflexível em sua posição de que o Snyder Cut seria o fim dos filmes de Zack na DC. O longa é supostamente visto como "um beco sem saída" pelos executivos da WB, e a CEO da Warner Bros., Ann Sarnoff, também o descreveu como o fim da trilogia de Snyder para a DC. No que diz respeito à Warner Bros., os planos de Snyder para as sequencias de Liga da Justiça não serão revividos, porém, os fãs continuam mantendo a esperança que esse universo possa ganhar espaço em algum lugar do Multiverso DC.

 

Ator Zheng Kai, interprete de Ryan Choi (Átomo), em Snyder Cut.

Zack Snyder pretendia criar um arco de cinco filmes centrado em Superman, consistindo em O Homem de Aço, Batman vs. Superman e a trilogia de Liga da Justiça. Enquanto, spin-offs e histórias paralelas focadas em personagens individuais fossem desenvolvidos. Um deles poderia ter sido focado em Ryan Choi, também conhecido como Átomo, interpretado por Zheng Kai, em Liga da Justiça de Zack Snyder.

Snyder disse que apresentou à Warner Bros. a ideia de fazer um spin-off de Átomo, na China, com um elenco chinês. Apesar de não desempenhar um papel direto na derrota do Lobo da Estepe junto com a Liga, Snyder Cut prepara Choi para se tornar o Átomo, com o personagem sendo nomeado chefe de nanotecnologia do STAR Labs, ao final do filme. No entanto, a Warner Bros. recusou o spin-off.

Agora, com Zack Snyder firmando com a Netflix como sua nova casa, esperamos que a época de reformulações e recusas de seus trabalhos chegue ao fim. Afinal, Liga da Justiça de Zack Snyder e Army of the Dead comprovaram que quando o estúdio deixa Zack Snyder trabalhar livremente, é garantia de sucesso.

Via: ScreenRant.


Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.