Ads Top

Sucker Punch: Confira as 3 versões explicadas, incluindo o corte inédito de Snyder

Além dos cortes para cinemas e a versão estendida de Sucker Punch, há também um corte inédito de Zack Snyder.

A HBO Max Brasil anunciou que o filme Sucker Punch: Mundo Surreal, está disponível no streaming. E vamos destrinchar as três versões deste longa tão polarizados pelo público.



Liga da Justiça não foi o único filme de Zack Snyder que possuía uma versão inédita, até então nunca vista, Sucker Punch também tem uma versão que nunca viu a luz do dia, além de suas duas versões para cinema e estendida.

Lançado em 2011, Sucker Punch ocupava um lugar único na carreira de Snyder como seu único longa-metragem não adaptado de uma propriedade existente, pré-Army of the Dead. Embora seja comum os filmes de Snyder serem polarizados, Sucker Punch foi especialmente polêmico e bombardeado com acusações de misoginia devido às suas protagonistas femininas performeram seminuas, em um bordel. Como resultado, Sucker Punch rapidamente se tornou um filme que apresentava as mulheres como objeto de olhar masculino, na indústria cinematográfica.

No entanto, quando a análise é feita em cima da versão estendida, e não na teatral, o filme ganha elogios semelhantes a um Cavalo de Tróia da própria objetificação feminina no entretenimento, do qual Snyder foi acusado de incorporar. O diretor falou recentemente, em um vídeo do qual relembrou sua biografia para a Vanity Fair.

Foi um filme de protesto em várias maneiras. É um filme sobre gênero. Me perguntaram na época: "Por que você vestiu as meninas assim?". E eu sempre digo: "Eu não as vesti assim, você que fez". Sempre vi isso como uma acusação de cultura popular. Acho que na época, fui criticado por ser controverso, como algum tipo de sexista com discurso retórico.


Embora a reputação de Sucker Punch tenha se tornado mais positiva ao longo dos anos, desde seu lançamento, também veio à público que existe o verdadeiro Snyder Cut do filme, do qual ninguém viu. Assim como acontece com a maioria dos filmes de Snyder, o lançamento de Sucker Punch em DVD/Blu-ray inclui um corte estendido que restaurou uma quantidade significativa de filmagens e pontos da narrativa da história, com o final sendo especialmente recontextualizado. No entanto, apesar do corte estendido reintegrar muito da intenção original de Snyder ao filme, existe uma terceira versão que ainda não viu a luz do dia. Segue as três versões do Sucker Punch e as diferenças entre cada uma.

Sucker Punch | Versão dos Cinemas


A versão dos cinemas de Sucker Punch chegou em 25 de março de 2011, com duração de 109 minutos e, apesar da intenção de Snyder o tornar restrito, os cortes promovidos pelo estúdio resultaram em uma classificação PG-13. O filme se concentra em uma jovem chamada Babydoll, interpretada por Emily Browning, que foi internada por seu padrasto para encobrir a verdade sobre a morte de sua irmã.


Com Babydoll no caminho para ser lobotomizada, ela se retira de sua situação sombria imaginando-se sendo mantida em cativeiro num bordel, com várias outras mulheres jovens e traçando um plano para escapar. Ela usa suas apresentações de dança para os clientes do bordel, como uma distração, para que as outras garotas recuperam os itens necessários para fuga, intercalando com Babydoll deslizando para uma terceira realidade, onde ela e suas aliadas se envolvem em batalhas, em vários cenários de fantasia, guiados pelo sábio Wise Man, interpretado por Scott Glenn.


Sucker Punch | Versão Estendida


Enquanto a versão teatral de Sucker Punch foi classificada como PG-13, a versão estendida do filme estreou na mídia doméstica com a classificação R (16/18 anos no Brasil), faixa etária indicativa que Snyder queria originalmente. Foi acrescentando aproximadamente 18 minutos de filmagem, entre o material adicionado mais significativo, está a sequência da dança extravagante para a música "Love is the Drug", com Oscar Isaac Blue e Carla Gugino, vista apenas nos créditos finais da versão dos cinemas. As cenas de ação do filme também apresentam material adicional, particularmente as sequências de fantasia nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial e, o cerco ao castelo onde Babydoll e suas aliadas lutam contra uma legião de orcs e um dragão cuspidor de fogo. Além de outras adições de vários graus significativos, talvez a mais notável está no final, durante a cena de Babydoll com o High Roller, interpretado por Jon Hamm.


Depois que Babydoll sacrifica sua liberdade para que a Sweet Pea (Abbie Cornish) possa escapar do bordel, ela se encontra presa mais uma vez e na presença de High Roller. No entanto, ele prova ser muito menos cruel do que Babydoll esperava e, e embora ele já a tenha comprado, High Roller expressa um desejo pelo consentimento de Babydoll, já que é algo que seus vastos recursos não podem comprar e, o encontro ficaria vazio sem a bênção dela. Por causa da inclusão desta cena no corte estendido, quando o filme volta para a lobotomia de Babydoll sendo concluída por um neurocirurgião - que também é Hamm - a pergunta: "Você viu o jeito que ela olhou para mim?". É repentinamente lançada em um luz muito diferente. No entanto, por mais que isso remodele o final do filme, ainda não é a visão total pretendida por Snyder. Por isso o diretor afirma que a versão estendida de 2019 não é realmente a versão do diretor.


Sucker Punch | Versão inédita do diretor Zack Snyder


Ao relembrar do filme em uma visita a sua filmografia, Zack Snyder voltou a falar que "há uma versão do diretor desse filme que ainda não foi lançado" e, que dirá "isso em voz alta". Além de lembrar que essa foi a primeira vez que sofreu uma verdadeira reestruturação radical em um filme para ser mais comercializado. Embora, não tenha acontecido refilmagens e ajustes massivos de última hora, em Sucker Punch, assim como aconteceu em Liga da Justiça, Zack Snyder deixou claro que as adições ao corte estendido ainda não restauram totalmente sua visão do filme. Embora se saiba muito menos sobre o Snyder Cut de Sucker Punch.


O diretor de fotografia do filme, Larry Fong, falou sobre a versão de Snyder. Apontando que esta continua mais números musicais, com o final também sendo diferente. Fong diz que Snyder lançou um pouco de luz sobre o final, especificamente ao revelar que apresenta o canto de Babydoll e a condenação mais direta da objetificação feminina, embora sem as vozes mais presentes no filme - mudanças que Zack afirma ter sido pressionado pelo estúdio para torná-lo mais comercial. Assim como para Liga da Justiça, Snyder também expressa interesse para que sua versão inédita de Sucker Punch seja lançada em algum momento.


O material adicional fornecido ao corte estendido de Sucker Punch, provavelmente ajudou na reavaliação do filme ao longo dos anos. Apesar de tímida, existe um movimento nas redes sociais que pede pelo lançamento da verdadeira visão de Zack Snyder para Sucker Punch, algumas atrizes do elenco, inclusive, já compartilharam a tag #ReleaseTheSnyderPunch. Apesar de pouco provável que isso aconteça, os fãs sempre estarão de braços abertos para receber mais uma visão do diretor.


Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.