Ads Top

Como Warner Bros. está continuando o 'Snyderverse' da DC, sem o plano de Zack Snyder


O DCEU tem tentado se distanciar de Zack Snyder, porém, existe muito mais de sua influência presente nos próximos filmes, faltando apenas o próprio Snyder.

Zack Snyder originalmente deixou o DCEU em 2017, depois que Joss Whedon assumiu a direção de Liga da Justiça, e todos os relatórios indicavam que a Warner Bros. queria seguir o mais distante da visão de Snyder, porém, parece que essa informação de futuros filmes da DC sendo totalmente "des-Snyderizado", pode ter sido um pouco exagero. Com o lançamento de Snyder Cut, Ben Affleck retornou como Batman, JK Simmons retornará como Comissário Jim Gordon para o Batgirl (filme exclusivo pela HBO Max), e mais, a influência de Snyder está longe de acabar, mesmo que Warner Bros. não tenha planos de trazê-lo de volta ou use seu plano para as sequências de Liga da Justiça.

Snyder sempre foi um diretor polêmico para DC, e a reação polarizadora de O Homem de Aço e, especialmente, Batman vs. Superman foi muito diferente da recepção que os filmes da Marvel vinham recebendo, e o que de fato a Warner queria para suas produções da DC. A pressão para mudar a abordagem de Snyder, especialmente o esforço para adicionar mais humor, é parte de de diverso eventos conflitantes que levaram a saída de Snyder de Liga da Justiça, embora, ironicamente, a Liga da Justiça de Zack Snyder alcance esse equilíbrio tonal muito melhor e de várias maneiras mais engraçado do que o humor obrigatório que o estúdio implantou na versão lançada por Whedon.

As notícias estão em todo lugar sobre o futuro do DCEU, com relatórios que vão desde a reformulação total e a uma reinicialização suave, com o abandono total de qualquer tipo de cânone compartilhado. O multiverso é o mantra mais recente para explicar a abordagem da DC Films para a continuidade, embora não esteja claro se o estúdio sabe o que é o multiverso. De qualquer forma, parece que o WB pode não estar tão azeda sobre a base construída por Snyder como costumava estar anteriormente, e isso se reflete no elenco e nas histórias dos próximos filmes da DCEU.

Zack Snyder tinha um plano de 5 partes do DCEU apresentando uma trilogia da Liga da Justiça.

Mapa de AEQUITAS

Apesar da confusão sobre o futuro da franquia, a DCEU já teve um plano muito robusto para filmes futuros, com uma história de Superman, em cinco partes, mapeada por Snyder, do qual apresentava uma trilogia para Liga da Justiça, incorporando uma série de filmes adicionais, como o solo de Batman de Ben Affleck, Mulher-Maravilha, The Flash e Ciborgue. A história teria girado em torno de Superman, mostrando sua origem, morte, renascimento e ascensão ao herói icônico pelo qual é conhecido, inspirando outros heróis a seguirem seu rastro.

Snyder contou as duas primeiras partes da história em O Homem de Aço e Batman vs. Superman, mas depois que a Liga da Justiça foi remodelada após sua partida, mudou totalmente a maior parte da história de Superman e apagou o cenário para histórias futuras. O lançamento de Liga da Justiça de Zack Snyder trouxe a história de volta à linha de onde Snyder estava seguindo, provocando uma invasão de Darkseid, o futuro apocalíptico de Knightmare, a viagem no tempo de Flash e muito mais.

A história teria continuado em Liga da Justiça 2 e 3, e foi até mesmo mapeada em vários quadros brancos por Snyder, Jim Lee e Geoff Johns. A história teria visto Darkseid matar Lois Lane para fazer Superman sucumbir à equação anti-vida e conquistar o mundo, nos levando à linha do tempo do Knightmare, onde Batman reúne os heróis restantes para construir a esteira cósmica e enviar o Flash de volta a tempo para alertar Bruce (como vimos ele tentar pela primeira vez em Batman vs Superman) para que ele pudesse se sacrificar para salvar Lois Lane, salvando assim o Superman. Então, a Liga da Justiça, a Tropa do Lanternas Verdes e o resto do mundo se uniriam para seguiriam o Superman e, lutar contra uma invasão de Darkseid e os Novos Deuses. Vinte anos depois, o filho de Clark e Lois, chamado Bruce, assumiria o manto de Batman como o novo protetor de Gotham. (Esse seria o final alterado por Snyder, diferente dos storyboards divulgados na exposição "The Dreamscapes of Zack Snyder's Justice League: An Exclusive Exhibit", no prédio da AT&T Discovery District, em Dallas).

Futuros filmes da DCEU podem ser fiéis à história de Snyder (sem seguir seu plano).


A Warner Bros. deixou explicitamente claro que não queria mais nenhum dos filmes de Snyder depois da Liga da Justiça de Zack Snyder, quando a CEO Ann Sarnoff disse, explicitamente, que não havia planos para restaurar o Snyderverse, em uma entrevista que foi ao ar no primeiro final de semana após o filme ser lançado na HBO Max. Por muito tempo, parecia que o plano era mudar totalmente, com Snyder fora, os futuros de Ben Affleck e Henry Cavill como Batman e Superman em dúvida, o filme do Flash era visto como aquele que faria grandes mudanças em tudo que já foi visto, parecia que a maioria das coisas apresentados por Snyder estavam sendo deixados de lado. No entanto, desde então, várias coisas aconteceram indicando um compromisso maior com os filmes de Snyder.

Kiersey Clemons retomando seu papel como Iris West, no filme The Flash (apesar de não ter aparecido na versão dos cinemas de Liga da Justiça), Ben Affleck (um ávido defensor do corte de Snyder) retornando ao papel de Batman, o uniforme da Supergirl (Sasha Calle) abraçando a mesma estética de Cavill, Aquaman 2 recebendo o título Aquaman e o Reino Perdido (que era a história que os quadros brancos de Snyder haviam traçado para Aquaman 2), e agora JK Simmons retornando como Comissário Gordon para o original HBO Max, Batgirl. Há uma série de indicações de que a DCEU não está descartando totalmente o trabalho de Snyder, mas em vez disso, construí-lo. Claro que não podemos descartar as perdas de elenco de Ray Fisher e Billy Crudup, em The Flash, mas ambos tiveram suas saídas por motivos externos.

Embora, o futuro do DCEU possa ser visto como uma continuação da versão de Zack Snyder para esses personagens, não será uma restauração do plano original de Snyder, o cineasta não está definido para ter qualquer contribuição criativa nos filmes, o que pode levar muitos questionar o que significa especificamente "Restaurar o Snyderverse".

Pode não ser um retorno glorioso de Snyder, como muitos de nós fãs esperamos, mas manter o "Snyderverse" como cânone para os novos arcos de história de outros cineastas pode ser satisfatório. É o caso da diretor Patty Jenkins que diz considerar a Liga da Justiça de Zack Snyder como cânone, descartando a versão de 2017. Afinal, Snyder segue para uma nova agenda lotada com várias franquias originais na Netflix.

O plano original, do arco de cinco filmes de Snyder, sempre será uma espécie de lenda de Hollywood, especialmente após o lançamento do Snyder Cut, então, mesmo que as estrelas não se alinhem mais uma vez para trazê-lo de volta e terminar sua história, este, é um final muito melhor para a Era Snyder na DC, do que em 2017, quando a versão dos cinemas de Liga da Justiça se destacou como sua contribuição final para o universo da DC Films.
 

Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Nenhum comentário:

Tecnologia do Blogger.