Ads Top

O entusiasmo juvenil mal compreendido de Zack Snyder


Basta fazer a pergunta certa para despertar o interesse de Zack Snyder, e seus 55 anos, dão lugar a um menino de 15, com largos sorrisos e olhos arregalados, enquanto conta a você tudo sobre o que ele criou para o filme.


Mas o problema é o seguinte - o entusiasmo juvenil costuma ser mal compreendido. Muitas vezes é considerado uma imaturidade alegre, um sinal de que você não está levando as coisas muito a sério ou pensando muito profundamente. Mas a verdade sobre Zack Snyder, é que ele realmente leva as coisas muito a sério, especialmente o tipo de coisa que todo mundo está muito cansado. E ele está cansado de tentar acomodar a versão cínica dos outros sobre o que eles acham que as pessoas querem ver.


A lição que aprendi nos últimos cinco anos é que você realmente precisa apenas fazer o que ama. Você realmente tem que fazer o filme que você ama. [...] É muito difícil você trabalhar três anos em uma coisa e depois vê-la destruída. Isso é grande e é difícil para qualquer um, como você pode imaginar.

Disse Zack à Esquire, lembrando de 2017, quando estava quase terminando "Liga da Justiça", pensando que estava navegando para a conclusão, quando o estúdio começou a ficar impaciente.

O problema para era: Snyder levava os super-heróis muito a sério para eles. Elas se perguntavam por que ele não poderia ser mais parecido com a Marvel, não poderia ser comédias de ação leves e alegres com uma pitada de capas e superpoderes aqui e ali? E questionava o motivo que Snyder era tão interessado em declarações filosóficas e mitológicas para estes heróis.

Sem perguntar nada, o estúdio trouxe Joss Whedon, o escritor e diretor de "Os Vingadores", da Marvel, e pediu-lhe para colorir o filme de Snyder e adicionar um pouco de humor. Eles queriam dar ao filme o polimento da Marvel. Snyder não estava aceitando e saiu.

Meu trabalho é fazer um doce da cultura pop que você come e esquece no dia seguinte? Não. Eu prefiro pirar você em um filme do que torná-lo agradável e bonito para todos. 


E Snyder está certo sobre os filmes da Marvel. Eles se tornam fáceis, mas não aderem. Eles não estão lá para grandes declarações, há pouco interesse em dar a você algo para mastigar. Os filmes de Snyder sempre fornecem muito que pensar. Talvez seja por isso que as pessoas ainda discutem sobre "Batman vs. Superman" cinco anos desde que foi lançado, mas o mundo parece ter esquecido "O Falcão e o Soldado Invernal", da Marvel, apenas um mês de ter ido ao ar.

Mesmo que você odeie os filmes de Snyder, não há como negar que ele é um cineasta de visão genuína, um artista com uma perspectiva própria, explorando ideias que o interessam e não o que ele pensa que o público pode querer ouvir. E seus fãs enlouquecem por isso.

Talvez haja uma razão mais profunda para que os fãs se conectem com Snyder tão facilmente, além do fato de que ele é o homem que dá a seus encapuzados favoritos a seriedade que eles acham que merecem. Os filmes de Snyder também são intensamente pessoais, embutidos das mesmas lutas emocionais pelas quais ele está passando em sua própria vida.

Durante a produção de Liga da Justiça, em 2017, a filha adolescente de Snyder, Autumn, morreu devido a uma luta contra a saúde mental, uma tragédia que abala Snyder até hoje. No filme está a canção "Distant Sky" de Nick Cave, uma canção que muitos interpretam como sendo sobre a morte do filho de Cave, Arthur.

Snyder disse que ficou pasmo com a capacidade de Cave em enfrentar uma tragédia semelhante, em seu trabalho, algo que ele não conseguiu fazer por muito tempo.

Eu estava sofrendo de umador com a qual ele pôde usar sua arte para falar.

Esses temas continuam no Exército dos Mortos, mesmo que o filme apresente a narrativa principal de uma equipe tentando tirar dinheiro do cofre de um cassino infestado de zumbis, em Las Vegas Enquanto o filme, também é embalado com mais emoção do que você poderia esperar, lidando com temas de luto e perda, bem como famílias fragmentadas que lutam para ficar juntas em face de uma grande tragédia.


Para mim, seja você um cineasta, escultor, escritor, carpinteiro, jardineiro, acredito que se você olhar bem fundo, sua mitologia pessoal se reflete nas coisas que você faz. E esta foi apenas uma versão pública disso. Ouça, eu faço filmes. É o que eu faço. Portanto, se eu fosse, digamos, um oleiro ou fabricante de tacos de sinuca, ou machados, teria expressado [minha dor] por meio disso.

A falecida filha de Snyder, Autumn, também era uma artista, que escreveu sobre estar em uma batalha com coisas de outra dimensão que não podiam ser vistas. Há uma chance de que talvez um dos projetos futuros de Snyder seja dar vida ao trabalho de sua filha.
 

Absolutamente. O trabalho de Autumn é incrível e planejamos que as pessoas o leiam. Ainda está muito cedo para nós, mas queremos honrá-lo. Temos um plano e, como família, conversamos sobre ele. [...] É uma daquelas coisas que exige muita coragem.

O mundo de Snyder não é apenas sobre ele mesmo, nem seu próprio ego. Seus colaboradores são um elemento-chave, e permitir que eles tenham espaço para encontrar sua própria visão para um personagem é uma parte fundamental de sua filosofia.

Army of The Dead: Invasão em Las Vegas, está disponível na Netflix.


Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Tecnologia do Blogger.