Ads Top

Deborah Snyder fala sobre as gravações intimistas de Army of the Dead e encerramento de Liga da Justiça

O filme Army Of The Dead tem grande alcance e escala, mas Zack queria que fosse muito íntimo em termos de como ele o filmou, queria que a flexibilidade fosse espontânea e também a intimidade de estar perto da câmera. Deborah Snyder, produtora, falou mais sobre ao site THR.

Zack havia três funções que ele estava desempenhando lá, assim, todos os departamentos começaram a sentir que tinham mais contato com ele. Para os atores, ter Zack com uma câmera no ombro bem ao lado deles, os fez sentir como se ele estivesse na trincheira com eles. Não haviam cadeiras, Zack não permitiu cadeiras de diretor. Deborah tinha uma, pois precisava sentar com seu computador e trabalhar nele, mas a carregou para onde ia.

Justamente, devido a uma gravação em meio a pandemia, Zack entendia que se tiver cadeiras, então você precisa de uma equipe para gerenciar as cadeiras do diretor. Ele dizia:

"Eu só quero as pessoas que trabalhão na cena, se elas não estão lá para trabalhar, eu não preciso delas no set".

Deborah Snyder disse que foi revigorante para todos, porque as pessoas se sentiam valorizadas e gostaram que tudo fosse comunicado de forma mais direta, em vez de muitas camadas.


E apesar da divulgação do novo filme de zumbi, fica difícil "fugir" sobre as perguntas em torno de Liga da Justiça, e tudo que envolve o filme mesmo após seu lançamento. Uma das últimas situações que rondam o filme é a respeito dos números de audiência.

Deborah foi perguntada se esperava por um daqueles comunicados de imprensa dizendo que "Liga da Justiça de Zack Snyder" quebrou recorde de audiência ou algo parecido. A produtora foi taxativa em responder:

"Sim, eu esperava isso. [...] é interessante que eles não relataram os números, mas existem vários artigos dizendo a Liga da Justiça tem sido um sucesso. Para nós, não era isso. Tratava-se de completar a visão de Zack. Algo que por causa da nossa tragédia se transformou em algo realmente feio, distorcido e tivemos a chance de consertar. O amor dos fãs por aquele filme, pela visão de Zack e por poder completar essa visão, foi o motivo disso para nós. Tem sido uma experiência incrível ver as pessoas gostando e amando. Estávamos desenvolvendo esse universo, é a versão de Zack por mais de dez anos. Foi um final meio estranho, ou falta de final. Então, para nós, foi uma ótima maneira de encerrar e também para que as pessoas vissem o que era para ser".

 

Andre Guilherme

É Andre, sem acento mesmo. Um viajante do Multiverso com Q.I elevado para Legos.

Tecnologia do Blogger.